g.e. Glória

Futebol



Campeão da 2ª Divisão

A grande chance do Glória subir à primeira divisão havia, enfim, chegado. Durante nove meses, a equipe percorreu todo o Rio Grande em um campeonato muito disputado, mas a campanha convincente permitiu que o clube chegasse ao octogonal final como grande favorito. Após a vinda do técnico Daltro Menezes e da chegada do meio-campo Plein, o time ganhou a consistência necessária para lutar pela vaga ao Gauchão de 1989. Em 27.11.1988, a torcida lotou o Altos da Glória para acompanhar o jogo contra o Ypiranga. A vitória valeria o título da Divisão Especial (Segundona) com uma rodada de antecipação. O jornal Pioneiro, de Caxias do Sul, em sua edição de 28.11.1988, noticiou a partida como segue:


“O primeiro tempo começou difícil para o time de Daltro Menezes, embora a iniciativa tenha sido sempre do Glória, que contava com a presença maciça de sua torcida. No entanto, a marcação forte do setor defensivo do Ypiranga impedia os insistentes avanços dos ponteiros Zé Carlos, pela direita, e Edmundo, pela esquerda. E o primeiro gol aconteceu depois de uma falha da defesa do Ypiranga. A jogada começou com Marcos Toloco, que cruzou, e Edmundo aproveitou o erro do lateral Francisco e mandou para a rede do goleiro Carlos Alberto.


“Aos 40 minutos, o Ypiranga, que voltou a pressionar o Glória, construiu sua maior oportunidade. Após um escanteio, Gasperin fez defesa parcial e na seqüência Alberi tocou por cobertura, mas o lateral e capitão Betão salvou quase no risco do gol. Passado o susto, o veterano Plein decretou o 2 a 0, aos 45 minutos, e tranqüilizou a torcida. Numa falta da direita, Betão armou jogada ensaiada com Francisco, que cruzou na medida para Plein marcar de cabeça.


“Na etapa final, o técnico Daltro Menezes substituiu Plein por Renato Lima. Nas arquibancadas, a festa já era grande, e o Glória, neste segundo tempo, tratou de administrar o resultado. Aos 9 minutos, o camisa 10, Élder, fechou o marcador, depois de receber passe de Francisco, que driblou três adversários. No final, o goleiro Gasperin, 36 anos, defendeu uma cobrança de penalidade máxima, sofrida por Paulo César e cobrada pelo centroavante Peninha.”


Edmundo marca o primeiro gol. A festa do título está começando.

Ao final, torcida invadiu o gramado para comemorar o título.

Com a vitória incontestável de 3 a 0, enfim o Grêmio Esportivo Glória conquistava o título da Divisão Especial de 1988! A campanha não deixou dúvidas quanto à superioridade da equipe de Vacaria: em 42 jogos, 21 vitórias, 15 empates e apenas 6 derrotas! Emocionada e agradecida, a torcida invadiu o gramado para comemorar com seus ídolos. Foi a vitória da união da cidade com seu time, que agora dava frutos. A partir de 1989, o Rio Grande conheceria uma nova força no futebol: o “Leão da Serra”!


O resultado de 6 a 1 não deixou dúvidas sobre a diferença entre as duas equipes, apesar da bravura dos jogadores do “Leão”, no amistoso que foi o marco simbólico da arrancada do Glória rumo à primeira divisão. Em breve, todos sentiam, o Internacional voltaria a atuar na cidade, desta vez valendo pontos, e nunca mais uma derrota no Altos da Glória seria vendida facilmente. Naquela noite, os refletores iluminavam mais do que um simples amistoso: iluminavam o futuro de um clube e de toda uma comunidade rumo a uma era de vitórias.


Ficha Técnica

Glória: Gasperin; Betão, Chimbica, Chicão e Francisco; Luís Carlos, Élder e Plein (Renato Lima); Zé Carlos, Marcos Toloco (Chiquinho) e Edmundo. Técnico: Daltro Menezes.


Ypiranga: Carlos Alberto; Hermes, Ildo, Zé Ricardo e Francisco Carlos; Alberi (Denílson), Júlio César e Guterrez; Quadros, Peninha e Éder (Ferrão). Técnico: Osvaldo Fachetti.


Arbitragem: Ricardo Müller, com Willy Tissot e Vilson Petry.
Cartões amarelos: Chimbica, Plein e Ildo.
Cartão vermelho: Ferrão.
Renda: Cz$ 1.500.000,00
Local: estádio Altos da Glória, em Vacaria.


Gostou? Compartilhe com seus amigos


© Grêmio Esportivo Glória
desenvolvimento 6i