g.e. Glória

História

Divisão de Acesso 2015



Glória, de volta à elite do futebol gaúcho

Num domingo de sol, mas muito frio, o Estádio Altos da Glória fervia com os gritos da torcida e com as arquibancadas lotadas. O jogo, que começou às 15h30min, iniciou tenso para ambas as equipes, mas aos 11 minutos o juiz do quadro da FIFA, Anderson Daronco, marcou pênalti para o Glória. Ronaldinho Gramadense tirou o goleiro e abriu o placar. Com mais posse de bola, o time da casa insistia nas jogadas de longas distâncias, tanto que foram marcados dois impedimentos. Só que, aos 38 minutos, numa dessas bolas, Germano chutou fraco e marcou o segundo gol. A vitória parecia consolidada.


Na segunda etapa, a equipe do Guarani de Venâncio Aires tentou uma reação e conseguiu um pênalti, num toque de mão. Paulinho Simionato descontou. O jogo voltou a ficar tenso e as atenções também voltavam-se ao jogo de São Gabriel. A cada gol do time da fronteira, ouvia-se a vibração da torcida. O Glória podia, então, até mesmo empatar que seria campeão. Muita tensão e faltas marcaram a segunda etapa e possibilidades de gols de ambos os times, até que o Glória conseguiu voltar a ter mais a posse de bola e fazer o tempo correr. Com o acréscimo de três minutos, a torcida cantava “O Leão Voltou” e “É Campeão”. Os jogadores reservas, comissão técnica e direção pediam o fim da partida, por 2x1 diante do Guarani-VA.


Com o apito do árbitro todos invadiram o campo e a torcida fez a festa. Os jogadores correram até a torcida Ultras para agradecer, jogavam para o alto o presidente Décio Peixoto Camargo, a quem confiaram a responsabilidade do resultado, fizeram a volta olímpica com a taça de campeão e rezaram ajoelhados no centro do campo.


Após as comemorações no estádio, os jogadores subiram no caminhão dos Bombeiros e foram festejar pelas ruas da cidade, que estavam tomadas de torcedores buzinando, soltando foguetes e vibrando com a volta do Glória para a primeira divisão do futebol gaúcho. Num campeonato em que a Federação Gaúcha de Futebol rebaixou três times da primeira divisão e subiu apenas um, o Glória conseguiu superar a todos e trazer a vaga para a cidade, depois de oito anos. Além disso, o Leão da Serra foi campeão em número de pontos e também teve o melhor ataque.


Torcida Ultras do Glória levantou o time na final da Divisão de Acesso 2015 – Foto: Danilo Ciotta

Presidente Décio Camargo foi ovacionado pela torcida e pelos jogadores após o resultado da partida – Foto: Danilo Ciotta

Anderson Daronco, árbitro Fifa, apitou jogo

Polêmico e disciplinador, o arbitro Anderson Daronco, que faz parte do quadro de árbitros da Fifa e sempre nas escalas do Campeonato Brasileiro, veio a Vacaria para apitar a final da Divisão de Acesso, o que demonstrou o cuidado da Federação Gaúcha para que tudo corre bem durante o jogo final. O juiz impôs seu jeito de apitar já no início da partida, quando do pênalti para o Glória, em que o goleiro do Guarani tentava provocar o batedor. Daronco foi até ele e disse que o mesmo deveria ficar em sua linha de posição, e com gestos demonstrou não tolerar qualquer provocação. Da mesma forma, deixava claro aos técnicos dos dois times que os mesmos tinham limites para a reclamação e não fosse isso, expulsaria os mesmos do banco de reservas. Apesar disso, Anderson demonstrou estar habituado ao Gauchão e até mesmo à Série B.


Um presidente, um líder, um companheiro

Décio Camargo esbanjava sua simplicidade e se fazia igual a cada um dos integrantes de sua equipe. Muitos foram os desafios enfrentados para que o time, pela terceira vez retornasse à série A dos clubes brasileiros.


Um dos principais fatores determinantes desta conquista, com certeza, foi o carisma do presidente Décio Camargo, que esteve incansável na sua função, cumprindo com muita dedicação todas as funções que o cargo exige, dentre elas, chamar, convocar, atrair, arrebatar cada cidadão vacariense para empurrar o Glória até o final desta vitoriosa etapa. Na maioria das partidas realizadas em casa as arquibancadas estavam praticamente lotadas, e sempre que possível, nos jogos fora, a companheira torcida se fez presente.


O cargo é pouco para definir a representatividade de Décio Camargo, e não se trata da opinião de um ou de outro torcedor, também de ex-dirigentes, comissão técnica, atletas e de qualquer pessoa que entenda de futebol. No segundo ano como presidente do clube ele conseguiu o grande objetivo de trazer de volta a alegria para Vacaria, com o acesso para a série A, estando agora na primeira divisão do futebol Gaúcho 2016.


No dia da decisão, Décio salientou sua emoção em ver o estádio lotado, todos unidos pelo mesmo objetivo. “Não sei explicar o sentimento, foi um momento mágico. A torcida estava ansiosa por este dia e nos deu mais um voto de confiança. Com certeza minha maior satisfação foi ver o povo feliz. Sou simples, sempre foi meu jeito e tenho certeza que esse fator me uniu mais ainda à torcida. Nunca gostei de assistir jogo em camarote prefiro ficar na beira do campo ou no meio da torcida”.


Entre os vários momentos de emoção daquele domingo, um deles, foi ouvir o nome do presidente gritado e aclamado pela torcida que lotava o estádio. “Um dos momentos mais lindos que vou levar sempre comigo foi ver o Altos da Glória superlotado e o meu nome aclamado por torcedores e atletas. Com certeza foi a recompensa de um trabalho que consistiu em reunir forças para recuperar a fibra do clube. Meu objetivo sempre foi puxar todos para dentro do Glória e formar uma família com jogadores e comissão técnica. Este último jogo foi uma emoção muito grande. É algo que me lembra um filme: vivi a vida inteira para chegar neste momento. Ser amado pelo seu povo é incrível.”


Antes de qualquer partida o presidente seguia um ritual, abraçar um a um os atletas antes da bola rolar. “No clube não tem novidade, você tem um centroavante de referência, dois jogadores de velocidade, um meia articulador e uma zaga segura. O que pode fazer de diferente? Trabalhar a parte motivacional e trazer os jogadores para lutar junto conosco. Aqui o presidente não está acima de nada”.


A ideia que conquistou

Além da excelente campanha do time do Glória no ano de 2015, um fato inusitado também foi a alegria para todos os torcedores. O personagem do Leão do Glória animou a garotada durante todo o campeonato. O Leão entrava em campo todos os jogos com o único objetivo de alegrar e erguer a torcida.


O “artista” por trás do mascote, Fernando Maciel, mais conhecido como Fernandinho, tornou-se o Leão a partir de um convite do presidente Décio Camargo.


Na temporada toda, ele fez diversas peripécias tornando-se uma das peças principais. Fernando ressaltou o quanto foi gratificante para ele esse papel que honrou até o último minuto. “O prazer foi maior que o sacrifico, o presidente Décio me incumbiu esta missão e abracei com vontade. Muitas vezes tinha medo de pecar pelo exagero, mas ouvia a aprovação da maioria e deu no que deu. Os episódios aconteciam naturalmente, com muitas histórias para contar, histórias alegres e tristes também, foi muito emocionante”.


Maciel falou ainda da dificuldade que teve no início, mas que logo se acostumou e hoje já faz parte dele esse personagem. “No inicio foi tenso, porém tive um desprendimento natural, fui conseguindo me soltar aos poucos, de repente pela bagagem do meu antigo emprego como vendedor. Incorporei o personagem e hoje não sei ficar sem ele. O campeonato acabou, mas estou realizando visitas nas escolas, os convites estão surgindo e eu estou passando uma mensagem bacana para a garotada”.


Fonte: Jornal Correio Vacariense


Gostou? Compartilhe com seus amigos


© Grêmio Esportivo Glória
desenvolvimento 6i